Mercado de capitais tem captação recorde para 1º quadrimestre

O mercado brasileiro de capitais bateu recorde de negócios nos quatro primeiros meses de 2024.

As emissões de títulos por parte de empresas, instituições financeiras e fundos atingiram R$ 191,5 bilhões no primeiro quadrimestre, o que representa captação recorde para o período e um crescimento de 126,2% ante um ano antes, segundo dados divulgados pela Anbima. Destaque para as ofertas de debêntures, que somaram R$ 110 bilhões, alta de 153,6% na comparação anual. Já no mercado de ações, nada de IPOs (ofertas públicas iniciais de ações).

Apenas operações follow-ons, quando uma empresa já listada lança mais ações na Bolsa: foram emitidos R$ 4,9 bilhões nos primeiros quatro meses de 2024, queda de 26,4%.

O volume total de investimentos em venture capital (empresas em estágio inicial ou de crescimento) recebido pelas startups brasileiras no primeiro trimestre deste ano foi de US$ 347,14 milhões em 109 rodadas, contra US$ 395,68 milhões entre janeiro e março de 2023, quando houve o mesmo número de rodadas, 109. O volume de recursos no primeiro trimestre deste ano foi menor ante os três últimos meses de 2023, que tiveram aportes de US$ 571,88 milhões. Os números são de relatório elaborado pela plataforma de inovação Distrito e divulgado nesta segunda-feira (8).

Ao que vemos para as Startups, a maré de baixa esta passando, mas, para voltar a crescer, acredito que será a partir de 2025, mas, não voltará tão cedo o ciclo que foi em 2021 por causa da loucura que foi a pandemia e a quantidade de serviços e empresas acelerando no digital. Consequentemente, respingou no mercado de Startups e investimentos, valorizando os valuations para fora da realidade e aumentando a quantidade de startups e rodadas. De certa forma isto e bom porque o mercado volta um pouco mais para o “normal”, teve rodadas que vi em crowdfunding que jamais o investidor terá lucro pelo elevado Valuations e projetos que não deveria ter rodada em aberto naquele valor jamais…

Deixe comentário